Doenças sexualmente transmissíveis: você só conhece a AIDS?

Por 23 / 08 / 2011

No colégio a gente aprende sobre métodos contraceptivos e que evitam o contágio com doenças sexualmente transmissíveis. O governo se encarrega de massificar a lição para a população que já saiu das escolas, mas e aí? O que o pessoal sabe e faz para se prevenir?

doenças sexualmente transmissíveis

Quando perguntado: Qual doença sexualmente transmissível vem primeiro à sua mente?

Aids foi a resposta dada pela maioria das pessoas, mas há outras doenças sexualmente transmissíveis  tão perigosas quanto o vírus que compromete o funcionamento do sistema imunológico.

Doenças sexualmente transmissíveis

Há muita informação espalhada por aí, por isso para expor de forma simplificada tivemos a ajuda da enfermeira Suzanna Oliveira que trabalha há quase 3 anos na Estratégia de Saúde da Família na Paraíba. Lá, ela tem observado que a DST mais comum é a Tricomoníase, cujo tratamento (comprimidos e creme vaginal) é oferecido na própria Unidade de Saúde, gratuitamente.

Mas agora vamos lá. Quais as DSTs e como detectá-las?

Sífilis

O que é: a doença evolui de forma lenta e pode afetar todos os órgãos do corpo (ex: pele, olhos, ossos). Geralmente as pessoas demoram a procurar o serviço de saúde porque existem períodos em que o portador não sente nem apresenta nenhum sinal ou sintoma. Quando transmitida da mãe para o feto é chamada Sífilis Congênita.

Como detectar: O exame solicitado nas Unidades de Saúde para o diagnóstico é o VDRL.

Herpes simples

O que é: doença viral, incurável e recorrente. Apresenta lesões genitais vesiculares que se transformam em feridas e cicatrizam espontaneamente, que aparecem em épocas de crise. Não se tem um prazo certo para a próxima crise, ou seja, ela pode ocorrer semanas, meses ou até anos depois. Existem alguns fatores que podem desencadear as crises, são eles: exposição ao sol, estresse, febre, baixa imunidade etc.

Como detectar: o diagnóstico é clínico (história do paciente, características das lesões, entre outros).

Gonorréia

O que é:  doença causada por bactéria que se caracteriza pela presença de secreção purulenta na uretra do homem e uretra ou vagina da mulher.

Como detectar: o diagnóstico pode ser feito através da cultura da secreção. O tratamento se dá com antibióticos.

Condiloma acuminado

O que é: infecção causada por um grupo de vírus (HPV) que se caracteriza pela presença de verrugas. No homem elas aparecem, geralmente, na glande, no prepúcio e no meato uretral. Na mulher, os locais mais comuns são vulva, períneo, vagina e colo do útero. Não existe tratamento que elimine o vírus do organismo, todos os tratamentos disponíveis tratam apenas da retirada das vesículas (cauterização, cirurgia). O HPV tem grande importância clínica porque alguns tipos apresentam potencial oncogênico.

Hepatite B

O que é: doença viral, incurável. Suas manifestações clínicas variam desde “não sentir nada” até as manifestações rápidas, progressivas e fatais. Alguns sintomas, quando presentes, são: vômitos, náuseas, icterícia (pele e mucosas amareladas), febre etc. Além da relação sexual, as outras formas de ser infectado pelo vírus são: utilização de instrumentos contaminados (seringa, agulha, procedimentos odontológicos), transmissão vertical (mãe-bebê) e transfusão sanguínea.

Como detectar : o diagnóstico é realizado através de exames no sangue do paciente. As formas de prevenção são “sexo seguro” (com camisinha), cuidados com a manipulação e uso de instrumentais cirúrgicos, odontológicos etc, vacinação.

Tricomoníase

O que é: doença causada por protozoário (trichomonas vaginalis).

Como detectar: as manifestações clínicas, no homem, são: ardor e/ou coceira uretral, corrimento amarelo-esverdeado. Na mulher, podemos observar o corrimento amarelo-esverdeado, espumoso e com odor característico. A coceira nas partes genitais também é comum, além de sintomas urinários que pode simular uma infecção (ardência ao urinar, miccções frequentes). O tratamento é realizado com medicamentos de atividade antiprotozoária (ex: metronidazol, secnidazol).

Para os mais jovens um alerta: evitar a gravidez precoce é apenas um dos cuidados que se deve ter ao iniciar uma relação sexual, para ter uma qualidade de vida é preciso ir além e se prevenir de doenças como as citadas acima.

E você, tem alguma dúvida sobre este tema? Pode deixar um comentário abaixo.

Se cuida!

 

Larissa Freire

Jornalista inquieta por escrever e compartilhar informações. Queria ter estudado a área de saúde, mas percebeu que seria bem mais interessante estudar uma forma de comunicação que pudesse informar sobre saúde e tudo isso toma forma através dos textos.

Confira todos os artigos de AUTOR
Seja o primeiro a comentar em Doenças sexualmente transmissíveis: você só conhece a AIDS?
Deixe seu comentário:





Procurando algo?

Assine nossa newsletter

Instagram